Tema: 

1497-novas-orientacoes-do-guia-alimentar-para-criancas-menores-de-2-anos

Foto: Instituto de Desenvolvimento Infantil

Em novembro de 2019 foi lançado o novo Guia alimentar para crianças brasileiras menores de 2 anos. É uma publicação oficial do Ministério da Saúde que foi atualizada e traz recomendações de acordo com as mais atuais evidências científicas. Ele tem por objetivo fornecer diretrizes sobre a amamentação, a introdução da alimentação complementar e alimentação saudável para crianças de até dois anos com base na nova classificação proposta pelo Guia alimentar para a população brasileira de 2014. É um guia para ser utilizado pela família, cuidadores ou profissionais que atuam em promoção à saúde e educação nutricional. Para falar sobre o assunto, convidamos Paula Pizzato, Nutricionista da Coordenação Nacional da Pastoral da Criança

Quando começa a alimentação complementar?

Ela começa a partir dos seis meses de idade, que é quando a criança já necessita de outros nutrientes, pois o leite materno já não é mais suficiente para arcar com toda a demanda. É importante que a iniciação a essa alimentação complementar não seja muito adiada. Demorar muito para iniciar a alimentação complementar pode causar dificuldades na criança em aceitar a alimentação no futuro.

Respeitando as etapas de cada idade, como se dá essa alimentação?

Viva a VidaPrograma de rádio Viva a Vida
1497 - Novas orientações do Guia alimentar para crianças menores de 2 anos - 01/06/2020


Esta entrevista é parte do Programa de Rádio Viva a Vida da Pastoral da Criança.
Ouça o programa de 15 minutos na íntegra

       

A alimentação complementar deve ser iniciada sempre com alimentos em consistência pastosa. Uma dica para a mãe saber a correta consistência seria aquela que não escorre da colher, por exemplo. É importante que tanto a consistência quanto a quantidade vá aumentando com o passar da idade da criança. Lembramos que a alimentação complementar, nessa fase, exige paciência, tempo dos pais, porque está sendo criada a relação da alimentação com a criança.

O que diz o Novo Guia Alimentar para crianças menores de dois anos, do Ministério da Saúde, sobre a alimentação complementar?

Algumas das principais novidades desse Novo Guia é em relação ao sal, que antes nós indicávamos que não haveria necessidade de adicionar o sal na alimentação inicial da criança e hoje a gente comenta que pode adicionar, mas quantidades mínimas de sal. Também para facilitar à rotina das famílias, hoje, o Guia traz a opção da mãe, dos pais, de preparar maior quantidade de alimentos e congelar pequenas porções para que sejam oferecidas durante a semana. Outra novidade é em relação ao oferecimento do leite de vaca. Até então, era recomendado começar a oferecer leite de vaca para a criança a partir de um ano de idade. Esse Novo Guia traz a orientação a partir dos nove meses de idade. Para as crianças que não são amamentadas no peito, a recomendação de início de leite de vaca passou de um ano de idade a nove meses. É importante ressaltar que essa recomendação é para as crianças que não mamam no peito, mas que sempre o aleitamento materno prevalece como primeira opção e deve ser priorizado para a criança.

Como criar hábitos alimentares saudáveis nas crianças?

paula pizzatto

Paula Pizzato, Nutricionista da Coordenação Nacional da Pastoral da Criança 

A fase de criação do hábito alimentar da criança começa a partir da introdução alimentar e é um período muito importante. O que a criança consumir nessa fase vai determinar como ela vai se alimentar no futuro. O exemplo dos pais continua sendo uma das principais estratégias para que a criança coma bem. Se a criança percebe que a família, os pais, os irmãos, que moram dentro de casa, comem frutas e alimentos saudáveis, a criança vai ser motivada a ter hábitos alimentares mais saudáveis. É preciso que a família reserve tempo para planejar o cardápio, o que ela vai comprar, quais receitas irá fazer e envolva a criança o máximo possível. Ela, com um pouco anos de idade, pode começar a escolher alguns alimentos, escolher as frutas. Claro que sempre em locais com alimentos saudáveis, para que ela faça parte de toda a preparação da refeição.

Como é que a Pastoral da Criança orienta as famílias sobre a alimentação complementar e a introdução de novos alimentos?

A Pastoral da Criança, através dos seus líderes, está junto às famílias nessa orientação da alimentação complementar, orienta durante o Dia da Celebração da Vida, onde são pesadas e medidas as crianças; avalia o estado nutricional e passa as recomendações para os pais.

Leia a entrevista na íntegra: 1497 - Novas orientações do Guia alimentar para crianças menores de 2 anos (.PDF)

 

E SDG Icons NoText 033º Objetivo de Desenvolvimento Sustentável

“Assegurar uma vida saudável e promover o bem-estar para todos, em todas as idades”

 Por meio das visitas domiciliares e encontros com as famílias, os líderes voluntários da Pastoral da Criança orientam as mães e os pais, sobre saúde, nutrição, alimentação e hortas caseiras, aspectos essenciais para que as crianças se desenvolvam plenamente.

 

Dra. Zilda

“É muito importante comer todos os dias hortaliças, as verduras porque elas não só nos dão vitaminas e sais minerais, mas também ajudam a desintoxicar o próprio corpo da pessoa, se livrar de doenças no presente e no futuro.”

Papa Francisco

“O discípulo do Senhor é chamado a imitar a paciência de Deus, a alimentar a esperança com o apoio de uma fé inabalável na vitória do bem, que é Deus”.

1497-novas-orientacoes-do-guia-alimentar-para-criancas-menores-de-2-anos
1497-novas-orientacoes-do-guia-alimentar-para-criancas-menores-de-2-anos
1497-novas-orientacoes-do-guia-alimentar-para-criancas-menores-de-2-anos
1497-novas-orientacoes-do-guia-alimentar-para-criancas-menores-de-2-anos

1410 rua do brincar criancas correndo