{source}{/source} Pastoral da Criança - Notícias


Spot sobre a campanha

O estudo Epicovid19, que irá estimar a proporção de casos de coronavírus na população, atualiza o cronograma para as próximas fases do levantamento. Com a finalização da coleta de dados da primeira fase nesta última quinta-feira (21), as novas datas para segunda etapa são 4, 5 e 6 de junho, e para a terceira, 18, 19 e 20 de junho. O novo calendário atende ao planejamento inicial da pesquisa, que prevê um intervalo de 14 dias entre cada levantamento.

Leia mais...

desperdicio de alimentosPrezad...
Saúde e paz!

Vivemos momentos de grande apreensão e dificuldades devido a pandemia.
Diante dessa situação, muitas pessoas decidem estocar alimentos com o medo de que possam faltar no mercado.
Mas além de prejudicar o acesso de outras pessoas aos alimentos, também pode gerar outro problema grave: o desperdício de alimentos.

Pesquisa da Embrapa divulgada em recente reportagem do jornal Estadão aponta que arroz, feijão e carnes são os alimentos mais desperdiçados pelos brasileiros.

Há muitas maneiras de evitar o desperdício de alimentos, as quais também contribuem para organizar a cozinha de casa e promover a nutrição da família.
Para ter acesso a essas dicas, é só acessar o “Combate ao coronavírus”, no menu do e-capacitação, clicar em “Informações para famílias e voluntários” e procurar o tópico “Como evitar o desperdício de alimentos”.

Veja abaixo um exemplo do que você encontrará após sincronizar o AppVisita para ter essas novas dicas.

Cozinhar em maior quantidade para congelar é uma estratégia valiosa, que garante a maior utilização dos alimentos preparados e também poupa tempo na cozinha para preparar novas refeições.

Atentar para o descongelamento

Os alimentos crus que foram descongelados podem ser congelados novamente se forem cozidos antes.
Por exemplo: uma carne crua que foi descongelada pode ser cozida e depois de preparada, congelada novamente em porções para ser utilizado em outros dias.

Quando o pedaço de carne descongelado é grande demais para a próxima refeição, você deve preparar (cozinhar ou assar) tudo, separar o que iria sobrar e congelar esta parte ainda sem temperos.

Certifique-se de congelar em porções, uma vez que só deve-se descongelar o que for consumir no dia. 
Optar por potes transparentes com tampa e não esquecer de etiquetar com o nome e a data do congelamento.

Não deixe de compartilhar as dicas com as famílias e pessoas da comunidade.

Atenciosamente,
Equipe técnica da Coordenação Nacional da Pastoral da Criança

No evangelho deste domingo, Jesus se apresenta como o Bom Pastor. Ele diz ser "a porta das ovelhas", por onde elas entram e saem do redil para as pastagens e água abundante. O evangelho de João sugere que as ovelhas sentem-se seguras junto ao bom pastor.

Leia mais...

acidentes na infancia o alerta que salvaPrezad...
Paz e Bem!

Agora com as crianças o tempo todo em casa o risco de acidentes domésticos aumentam, não é mesmo?

Os acidentes mais comuns são:

Afogamento: no banho ou em tanques, piscinas descobertas, banheiras, poços de água.
A criança não pode ser deixada sozinha em um desses lugares de jeito nenhum.

Asfixia: cobertores pesados e travesseiros representam real perigo para crianças até um ano.
O berço e o cercadinho devem ficar longe dos fios soltos, cordas e cortinas.
Não deixe ao alcance das crianças sacos plásticos que ela possa pôr na cabeça.

Queimaduras:  cuidado com o fogo pois pode levar à intoxicação por causa da fumaça.
Se a criança já anda, ela pode puxar panelas e se queimar com comidas e água quente.

Quedas: não deixe a criança sobre móveis, trocador de fraldas, cama, sofá, mesa, janelas e escadas sem você estar por perto.
É preciso colocar grades ou redes de proteção nas janelas.

Brinquedos e objetos: devem ser grandes o suficiente para não serem engolidos; fortes para não serem quebrados e nem terem peças facilmente descartáveis, pontas, arestas e tintas tóxicas.
Cuidado também com tesouras, alfinetes, agulhas, garfos, facas, estiletes, ferramentas e objetos pequenos, como botões e moedas que a criança possa engolir.

Intoxicações: crianças - e alguns adultos!!! - podem tomar produtos de limpeza ou passar no corpo (para higiene pessoal) ou para limpeza de alimentos e, com isso, podem se intoxicar ou contaminar os alimentos com produtos tóxicos.

Atenção redobrada sobre a criança e idoso.
Caso aconteça algum acidente, procure um hospital ou posto de saúde.

Estamos à disposição: não deixe de entrar em contato conosco caso tenha alguma dúvida.

Atenciosamente,
Equipe Técnica da Coordenação Nacional