{source}{/source} Pastoral da Criança - Saneamento: a luta pelo básico que salva vidas

Você sabia que, no Brasil, milhões de famílias ainda convivem com esgoto a céu aberto, falta de coleta regular de lixo e de água potável? Essa cena se repete tanto em cidades menores quanto na periferia dos grandes centros urbanos e é a responsável pela diferença entre ter saúde e a falta dela.

O Ministério das Cidades, por meio do Sistema Nacional de Informações sobre Saneamento básico (SNIS), divulga anualmente um diagnóstico sobre a situação de água e esgoto no Brasil e informa também os investimentos que foram feitos pelos municípios brasileiros. Os números do diagnóstico são informados pelas companhias de saneamento de cada cidade.

Mesmo com os avanços obtidos ao longo dos anos, a situação do Brasil ainda não é das melhores. O número de brasileiros sem acesso a esses serviços ainda é enorme. Segundo o diagnóstico, atualmente 35 milhões de brasileiros não têm acesso à água tratada e mais de 100 milhões não são contemplados com coleta dos esgotos (SNIS, 2016).

A Região Norte é a que apresenta os dados mais alarmantes. Somente 10 em cada 100 famílias contam com o serviço de coleta de esgotos e apenas 18% dos esgotos coletados são tratados de forma correta. No Nordeste, o índice de coleta de esgotos é de 26 em cada 100 famílias e somente 36% do esgoto é tratado. (SNIS, 2016).

Trata Brasil

O Instituto Trata Brasil vem articulando junto aos órgãos públicos e empresas da área de água e esgoto para que se defina uma estratégia em conjunto que permita implantar redes de água e esgoto em áreas já consolidadas e que tenham moradores. Afinal, o direito à saúde e à vida deve prevalecer.

Se já existem dificuldades de implantar serviços de abastecimento de água e coleta de esgoto em grandes municípios, quando se trata de áreas irregulares, os desafios são ainda maiores, mesmo em áreas que já existem há décadas.

De acordo com estudo desenvolvido pelo Instituto Trata Brasil, “Saneamento em Áreas Irregulares nas Grandes Cidades Brasileiras”, 91% dos esgotos das áreas irregulares nos maiores municípios do país são despejados na natureza sem tratamento.

Para que moradores destas áreas sejam contemplados com saneamento básico, é preciso que as prefeituras, prestadores de serviços e a própria população atuem em conjunto para garantir esse direito básico.

O que é saneamento básico?

Saneamento é o conjunto de medidas que visa preservar ou modificar as condições do meio ambiente com a finalidade de prevenir doenças e promover a saúde, melhorar a qualidade de vida da população e à produtividade do indivíduo e facilitar a atividade econômica. No Brasil, o saneamento básico é um direito assegurado pela Constituição e definido pela Lei nº. 11.445/2007 como o conjunto dos serviços, infraestrutura e Instalações operacionais de abastecimento de água, esgotamento sanitário, limpeza urbana, drenagem urbana, manejos de resíduos sólidos e de águas pluviais.

Qual é a importância na vida das pessoas?

Ter saneamento básico é um fator essencial para um país poder ser chamado de desenvolvido. Os serviços de água tratada, coleta e tratamento dos esgotos levam à melhoria da qualidade de vidas das pessoas, sobretudo na Saúde Infantil com redução da mortalidade infantil, melhorias na Educação, na expansão do Turismo, na valorização dos Imóveis, na Renda do trabalhador, na Despoluição dos rios e Preservação dos recursos hídricos e muito mais.

Fonte: Trata Brasil: www.tratabrasil.org.br

Texto publicado originalmente na 12ª edição da Revista Pastoral da Criança