Índice de Artigos

Correr, pular, jogar bola, se equilibrar, desenhar, dançar e se divertir com os amigos, essas são ações comuns para as crianças. Mas, você já parou para pensar quantas habilidades e aprendizados estão presentes nas brincadeiras?  

A brincadeira é uma atividade essencial e saudável na infância. Por meio do brincar a criança constrói seu próprio mundo e se projeta no mundo real, ou seja, ela cria e usa o faz de conta para entender a realidade em que vive.

O brincar também promove novas vivências, que acarretam no desenvolvimento e por consequência, no aprendizado. Durante essa atividade, as crianças aprendem umas com as outras, desenvolvem suas potencialidades, trabalham suas limitações, descobrem o mundo, se exercitam e se enchem de alegria, o que eleva a autoestima e as incentiva a continuar brincando.

Existem muitas possibilidades de incorporar atividades lúdicas na rotina das crianças. Mas, vale lembrar que é importante deixar que os pequenos decidam, perguntem, escolham e encontrem soluções para a atividade que querem fazer, de modo que a brincadeira seja um momento de diversão e não apenas um exercício.

Neste espaço, vamos falar sobre as brincadeiras em locais maiores, como um pátio, praça, rua sem movimento, até mesmo uma varanda ou uma sala maior, ou seja, qualquer lugar que permita bastante movimento e onde possam ser realizadas atividades em conjunto com um maior número de crianças. 

Chame os amigos e vamos brincar!

Crianças brincando na areia

 


Brincadeiras com bola

Criança brincando com a bola

Batata quente

Material: uma bola de meia ou uma bola pequena de jornal amassado (ou qualquer outra coisa que possa substituir a bola).

Como brincar: as crianças sentam em roda. A bola é a batata quente.

As crianças vão cantando uma música conhecida, por exemplo:

“Ciranda, cirandinha ...” enquanto passam a batata quente de mão em mão. A um sinal do brinquedista param de cantar e quem estiver com a batata na mão paga uma prenda. Esta já deve ter sido combinada previamente com as crianças para ver se aceitam brincar assim.

Bola ao centro

Material: uma bola.

Como brincar: formar uma roda com as crianças e pedir que cada uma escolha um número. Uma vai para o centro e joga a bola para o alto dizendo um dos números. A criança que tem o número corre para pegar a bola. Se pegar, irá para o centro, se não conseguir, volta para seu lugar.

Bola em posição

Material: uma bola.

Como brincar: formar uma roda com as crianças e pedir que cada uma escolha o nome de um animal (pode, também, ser nomes de frutas, flores, brinquedos etc). O brinquedista ou uma criança fica no meio da roda e joga a bola para o alto dizendo o nome de um dos animais escolhidos. A criança que tem o nome chamado deve agarrar a bola antes que ela caia no chão. Não conseguindo, fica parada na posição que estava ao tentar pegar a bola, como uma estátua.

Permanece assim até que outra criança, que também não consiga pegar a bola, tome o seu lugar. O jogo termina quando todas as crianças tiverem sido chamadas ou se cansemem de brincar.

Bola na Montanha Russa

Material: duas bolas.

Como brincar: organizar as crianças em duas filas iguais. Entregar uma bola para a primeira criança de cada fila. A primeira criança vai passar a bola pelo alto para a que está atrás dela, a que recebe vai passar por baixo, entre as pernas, para a seguinte e vão repetindo esses movimentos alternados. A última criança da fila, ao receber a bola, deve sair correndo e ocupar o lugar à frente da fila e passar a bola para a que ficou atrás. A brincadeira continua até que a criança que a iniciou volte a ser a primeira da fila. Ganha a fila em que a criança que iniciou o jogo volte primeiro ao
seu lugar.

Bola na parede

Material: uma ou mais bolas.

Como brincar: A brincadeira é jogar a bola numa parede e pegar sem deixar cair no chão, mas a cada vez jogar de uma maneira diferente. As crianças ficam em frente da parede e o brinquedista vai dizendo como jogar a bola:

• Seu lugar (jogar e pegar a bola sem sair do lugar)
• Sem falar (jogar e pegar a bola sem falar)
• Uma mão (joga a bola e a segura na volta só com uma das mãos)
• Palmas (joga a bola e antes de pegar de volta bate palma)
• Pirueta (joga a bola e antes de pegar de volta enrola os braços)

Bola no balde

Material: uma bola e um balde, lata grande ou pneu.

Como brincar: as crianças ficam em fila e têm que acertar a bola dentro do balde, lata ou pneu. Cada criança que joga vai para o final da fila para jogar de novo.

Bola no túnel

Material: duas bolas.

Como brincar: organizar as crianças em duas filas iguais e pedir que fiquem com o corpo inclinado para a frente e os pés separados. Entregar uma bola para a primeira criança de cada fila. A um sinal, essa criança vai passar a bola por entre as pernas para seu colega de trás. Cada criança que recebe a bola faz o mesmo. A ultima criança da fila, ao receber a bola, deve sair correndo,ocupar o lugar à frente da fila e passar a bola para a que está atrás. A brincadeira continua até que a criança que iniciou volte a ser a primeira da fila. Ganha a fila em que a criança que iniciou o jogo volte primeiro ao seu lugar.

crianças brincando com bola e água

Bola passando

Material: duas bolas.

Como brincar: organizar as crianças em duas filas iguais. Entregar uma bola para a primeira criança de cada fila. A um sinal, essa criança vai passar a bola da maneira que o brinquedista ( ou outra criança escolhida) disser. Exemplo: pelo lado direito da fila, pelo lado esquerdo da fila, usando só uma das mãos. Cada criança que recebe a bola faz o mesmo. A ultima criança da fila, ao receber a bola, deve sair correndo e ocupar o lugar à frente da fila e passar a bola para a que está atrás. A brincadeira continua até que a criança que a iniciou volte a ser a primeira da fila. Ganha a fila em que a criança que iniciou o jogo volte primeiro ao seu lugar.

Canguru

Material: duas bolas.

Como brincar: marcar as linhas de saída e de chegada, a uma distância pequena, aproximadamente uns 4,5 metros. Dividir as crianças em duas equipes, que se colocam em fila atrás da linha de partida. Dado um sinal, o primeiro canguru de cada fila, coloca a bola entre os joelhos e sai saltitando até a linha de chegada, Em seguida, retorna e sem deixar a bola cair a entrega para o segundo da fila, indo colocar-se atrás. Vence a brincadeira a equipe que conseguir terminar primeiro. Se as crianças não conhecem o canguru, o brinquedista pode falar sobre ele, mostrar que ele anda aos pulos com os dois pés saltando juntos.

Pode também escolher um outro bicho como o macaco, que é mais conhecido.

Defendendo a bola

Material: uma bola.

Como brincar: as crianças formam uma roda e ficam de mãos dadas. O brinquedista coloca a bola nos pés de uma das crianças que vai chutar para outra da roda. As crianças têm que ir passando a bola uma para as outras chutando ou usando qualquer parte do corpo, menos as mãos. Não podem soltar as mãos nem deixar a bola sair da roda.

Devolvendo a bola

Material: uma bola.

Como brincar: as crianças ficam sentadas em semicírculo. O brinquedista fica com a bola e vai jogando para cada criança, na ordem em que estão sentadas. A criança a  devolve para ele, o mais rápido possível. Quando já estiverem acostumadas, pode jogar sem ser na ordem em que as crianças estão sentadas, criando assim um clima de surpresa.

O gato e a bola

Material: uma bola.

Como brincar: as crianças ficam na posição de cócoras, formam um círculo e no centro fica uma que será o gato, também de cócoras. Elas jogam a bola umas para as outras rolando rapidamente, cruzando o círculo. A que é o gato tentará apanhá-la e, quando conseguir, trocará de lugar com a criança que jogou a bola.

Tiro ao alvo

Material: bola de meia e uma garrafa plástica com um pouco de areia para dar estabilidade ou uma lata.

Como brincar: colocar a garrafa ou a lata num lugar acima do chão ou pendurada. As crianças vão tentar acertar a garrafa com a bola. Pode ser jogada também dividindo as crianças em equipes para ver qual equipe acerta mais.


Brincadeiras com corda

Crianças brincando de pular corda

Fazendo cordas

1. De câmara velha de pneu.

Como fazer: cortar círculos da câmara de aproximadamente 2 a 3 cm de largura. Emendar entrelaçando um círculo no outro até ficar no tamanho necessário.

2. De jornal Como fazer: com a folha inteira do jornal ir dobrando até ficar um canudo, depois torcer o canudo, fazer outro canudo e quando este canudo estiver quase todo dobrado colocar o primeiro canudo numa das pontas e terminar de dobrar e torcer. No lugar do encontro dos canudos de jornal reforçar grampeando e colocando fita crepe. Fazer o mesmo com as outras folhas de jornal até a corda ficar do tamanho necessário.

Observação: nas comunidades encontramos também cordas feitas com cipó, palha trançada, pedaços de tecidos torcidos e amarrados.

Andando no caminho

Material: cordas de jornal ou sisal para fazerem um caminho

Como brincar: arrumar a metade das cordas de um lado e as outras do outro para ficarem paralelas, formando um caminho. Começar com uma distância de meio metro entre elas. Convidar as crianças a andarem pelo caminho para chegar na praia, no rio, no lago, de acordo com o que têm próximo do lugar onde vivem. Combinar que, quando chegarem na água, podem nadar se quiserem. A cada vez que todas as crianças passam pelo caminho, vai sendo diminuída a largura até ficar tão estreita que só dê para andar colocando um pé na frente do outro. Quem não conseguir, fica ao lado olhando os outros tentarem. A brincadeira termina quando o caminho ficar bem estreito, que não caibam mais os pés das crianças.

Atravessar o rio

Material: duas cordas de sisal ou confeccionadas com outros materiais, medindo aproximadamente 3 metros cada uma.

Como brincar: colocar as cordas paralelas no chão, quase juntas.

Contar uma mini-história de uma criança que quer atravessar o rio,mas como ele é fundo, ela tem que pular por cima. Convidar as crianças para atravessar o rio. Aos poucos ir afastando a corda para aumentar a largura do rio.

Lá vem o rato

Material: uma corda e alguma coisa para amarrar numa das pontas da corda (pode ser um saquinho de areia, uma garrafa de plástico) que será o rato.

Como brincar: o brinquedista pega a ponta da corda onde não está amarrado nada e vai rodando devagar. As crianças ficam a sua volta e tentam ir pulando por cima da corda sem pisar no rato.

crianças brincando com a corda

Passar pela cerca

Como brincar: duas pessoas seguram em cada ponta da corda, numa certa altura. Convidam as crianças, organizadas numa fila, a passarem por baixo da corda. À medida que todas passam, vão diminuindo a altura da corda até um ponto em que algumas crianças ainda consigam passar.

Pular obstáculo

Como brincar: duas pessoas seguram em cada ponta da corda a uma certa altura. Convidam as crianças, organizadas numa fila, a saltarem a corda. À medida que todas saltam, vão aumentando a altura da corda até um ponto em que algumas crianças ainda consigam pular.


Brincadeiras com garrafas plásticas

Acertar nas garrafas

Material: garrafas plásticas grandes e pequenas.

Como fazer: cortar argolas das garrafas grandes. Colocar nas pequenas um pouco de areia para dar firmeza e fechar bem.

Como brincar: cada criança fica com umas argolas e tenta acertar nas garrafas pequenas que estão colocadas a uma certa distância. Pode jogar uma de cada vez ou várias ao mesmo tempo. Calcular a distância de acordo com a idade ou experiência das crianças na brincadeira.

criança brincando com garrafa bilboquê

Bilboquê ou Biblioquê

Material: uma garrafas plástica, 30 cm de barbante, três tampas de garrafa plásticas, durex colorido, ferro ou panela.

Como fazer: cortar a garrafa na parte do gargalo. Para fazer o acabamento e não ter perigo de alguém se cortar, encostar a parte cortada num ferro morno ou no fundo de panela esquentado e ir virando lentamente a garrafa para a borda ir dobrando para dentro. Outra maneira é furar com furador perto da borda e passar barbante para fazer um caseado. Ainda uma outra maneira é envolver o lugar do corte com o durex. Juntar duas tampas de garrafa deixando barbante dentro ou fazer uma bolinha amarrada no barbante e amarrar a outra ponta na tampa que está no gargalo cortado.

Como brincar: Tentar colocar as tampas ou a bolinha dentro do gargalo.

Boliche

Material: Seis a dez garrafas de plástico, bola de meia.

Como fazer: colocar um pouco de areia nas garrafas para dar firmeza e fechar bem.

Como brincar: arrumar as garrafas como está no desenho. Convidar as crianças, uma de cada vez, a jogar a bola para tentar derrubar as garrafas, arremessadas pelo chão. A distância depende da idade das crianças, para as menores ou que não estão acostumadas a jogar a distância deve ser pequena para que tenham mais chance de acertar.

Criança brincando com garrafa e copobol

Copo-bol

Material: duas garrafas plásticas cortadas, meia velha, pedaços de pano e sacolas plásticas (tipo supermercado), barbante.

Como fazer: cortar as duas garrafas a aproximadamente 15 cm do gargalo. Fazer o acabamento no lugar do corte como já explicamos no bilboquê. Fazer uma bola de meia pequena, de aproximadamente 6cm. de diâmetro.

Como brincar: uma pessoa lança a bolinha para a outra, que tentará pegá-la com o copo.

criança brincando com garrafa vai e vem

Vai-e-vem

Material: duas garrafas plásticas cortadas a aproximadamente 20 cm do gargalo, cinco metros de corda plástica de varal (dividida em duas partes de 2,5m cada), quatro pegadores de garrafa de amaciante de roupas (ou cortar argolas dos pedaços de garrafa que sobraram, encapando com fita adesiva larga para dar firmeza).

Como fazer: unir as duas garrafas cortadas colocando uma dentro da outra. Passar as cordas por dentro e amarrar nas argolas. 

Como brincar: em duplas, segurando as argolas com as mãos, uma criança abre os braços enquanto a outra fecha e vice-versa.


Brincadeiras com jornal

adulto brincando com jornal

Acertar a cabeça

Material: chapéus feitos de jornal.

Como brincar: o brinquedista começa o jogo pedindo que as crianças formem duas turmas; cada turma se organiza em duas fileiras, frente a frente. Uma fileira fica sentada e outra em pé. As crianças que estão em pé seguram um chapéu feito com jornal. Dado um sinal para começar, as crianças que estão em pé, de olhos fechados, tentam colocar o chapéu na cabeça do companheiro que está a sua frente. Dado um sinal para terminar, ganha o jogo a turma que conseguir colocar o maior número de chapéus.

Corrida de jornal

Material: metade de uma folha de jornal para cada criança.

Como brincar: o brinquedista desenha duas linhas no chão, uma de chegada e outra de partida. As crianças ficam na linha de partida, cada uma em cima de metade da folha de jornal e levando na mão outra metade da folha de jornal. A um sinal do brinquedista elas começam a corrida colocando a folha que tinham na mão no chão e pisando em cima dela. Pegam a outra que agora está atrás e a colocam na sua frente e ficam em cima dela. Repetem isso a cada passo. Quem chegar primeiro ganha o jogo.

Jogo do cavalo

Material: uma folha de jornal para cada participante.

Como brincar: enrolar a folha de jornal como se fosse um canudo e prender atrás de quem vai brincar fazendo o rabo do cavalo. Combinar que a um sinal, todos que estão na brincadeira deverão tentar tirar o rabo do cavalo do outro, tentando não perder o seu. Quem perder seu rabo, dá a mão para outra criança que ainda tenha rabo e vai ajudá-la a não perder seu rabo. Depois de algum tempo termina o jogo. Todos batem palmas para os que conseguiram ficar com seu rabo.

Tapete mágico

Como brincar: colocar várias folhas de jornal abertas no chão, que são os tapetes mágicos. As crianças, seguindo uma que foi escolhida para guia, saltitam ou correm, passando por cima dos tapetes mágicos, procurando não pisar neles. A um sinal do brinquedista todas param. As crianças que estiverem pisando nos tapetes mágicos vão ficar de fora torcendo pelas outras.


Brincadeiras com latas

latas da aluminio

Acertando na torre

Material: latas de tamanhos diferentes, bola.

Como fazer: arrumar uma torre de latas e riscar uma linha a uma certa distancia delas. Colocar as crianças atrás da linha e fazer com que cada uma tente derrubar as latas com a bola.

Jogo do tambor

Material: tambor de lata e pedaços de pau para bater.

Como brincar: uma criança ou o brinquedista fica com um tambor de lata (pode ser outro instrumento também) e as crianças vão ter que fazer o combinado quando o tambor for tocado:

• uma batida: ficam sentados;

• duas batidas: ficam de pé;

• três batidas: ficam deitados;

• quatro batidas: ficam de joelhos.

Torre

Material: latas de tamanhos diferentes, sementes ou pedrinhas pequenas.

Como fazer: arranjar três ou quatro latas de tamanhos diferentes que permitam que sejam empilhadas. Se quiser, colocar dentro delas algumas sementes ou pedrinhas e fechar bem com cola e fita gomada.

Quando arrumar o cantinho dos bebês maiores, apresentar as latas arrumadas formando uma torre. As crianças menores adoram brincar de derrubar e montar a torre.

Pés de lata

Material: duas latas de tamanho médio, dois pedaços de 1.50cm cadade corda fina, fio de nylon ou barbante grosso.

Como fazer: fazer dois furos na parte de cima de cada lata para passar e amarrar bem a corda como mostra o desenho. É bom ter vários pares, pois as crianças gostam de andar juntas.

Torre

Material: latas de tamanhos diferentes, sementes ou pedrinhas pequenas.

Como fazer: arranjar três ou quatro latas de tamanhos diferentes que permitam que sejam empilhadas. Se quiser, colocar dentro delas algumas sementes ou pedrinhas e fechar bem com cola e fita gomada. Quando arrumar o cantinho dos bebês maiores, apresentar as latas arrumadas formando uma torre. As crianças menores adoram brincar de derrubar e montar a torre.

 

 

Imagem cortesia de Grant Cochrane / FreeDigitalPhotos.net


Brincadeiras com lenços ou panos

Cabra-cega

Essa brincadeira pode ser feita de várias maneiras, vamos apresentar algumas.

1. Tradicional:

Como brincar: a brincadeira é feita numa sala pequena e com poucos móveis para que as crianças não se machuquem. Uma criança fica de olhos cobertos por um lenço, a cabra-cega. Ela é girada pelas outras crianças e depois, dado um sinal, começa a procurar. Quem ela tocar ou agarrar deve ser a próxima cabra-cega.

2. Na roda

Como brincar: as crianças ficam em roda, com as mãos dadas e duas delas são convidadas para ficar dentro da roda. Uma delas vai ser a cabra- cega, ficando com os olhos cobertos pelo lenço. Ela vai tentar pegar a outra que está dentro da roda e que vai procurar não se deixar pegar. As crianças que fazem o círculo não podem deixar nenhuma das duas sair da roda. Quando a cabra-cega consegue pegar, quem foi pego vira cabra-cega e outra criança vem para dentro da roda para recomeçar a brincadeira.

3. Na roda que se move

Como brincar: as crianças ficam em roda, com as mãos dadas e escolhem uma delas para ser a cabra-cega. Ela fica de olhos cobertos e vai para o meio da roda. A  cabra-cega tem que agarrar alguém da roda. As que estiverem do lado da roda para onde a cabra-cega estiver indo fogem recuando para trás, as que estão do outro lado avançam, pois as crianças não podem soltar as mãos. Se a cabra-cega for esperta, vai tentar pegar quem está atrás dela.

lenço vermelho

4. Do leão e coelhinho

Como brincar: o grupo escolhe duas crianças: uma para ser o leão e outra o coelhinho. As outras vão fazer uma roda dentro da qual ficarão o leão e o coelhinho, que fica de olhos cobertos. A um sinal, o leão ruge e o coelhinho tenta pegá-lo. Quando conseguir, o coelhinho será o leão e escolhe o próximo coelhinho.

5. Com chocalho

Como brincar: as crianças ficam em roda, com as mãos dadas e escolhem uma delas para ser a cabra-cega. Esta fica de olhos cobertos e vai para o meio da roda. Uma das crianças fica com um chocalho ou qualquer outra coisa que faça som na mão e sacode até a cabra–cega chegar perto dela. A cabra – cega deve tocar na criança que fez o barulho. Se não conseguir, outra criança vai para seu lugar.

Cachorro e osso

Material: um lenço e um objeto para ser o osso

Como brincar: uma das crianças, com os olhos cobertos, vai ser o cachorro e senta-se no centro da roda feita pelas outras crianças, que também estarão sentadas. Perto do cachorro fica o osso. A um sinal do brinquedista, uma das crianças da roda sairá do seu lugar e tentará pegar o osso. Percebendo algum barulho, o cachorro late e procura indicar a direção de onde veio o barulho. Se acertar, o ladrão volta ao seu lugar e o brinquedista escolhe outra criança para tentar roubar o osso. Se não acertar, o ladrão pega o osso, volta ao seu lugar e esconde o osso colocando as mãos para trás, no que é imitada pelas outras crianças. A do centro, o cachorro, tira o lenço que está cobrindo seus olhos e tenta descobrir quem roubou o osso. Se acertar, continua sendo o cachorro, se errar, outra fica em seu lugar.

Chicotinho queimado ou Peia quente

Como brincar: fazer um chicotinho queimado, que pode ser um lenço, um pedaço de pano, de corda ou barbante grosso no qual se dá um nó. Uma criança é escolhida para esconder o chicotinho. As outras vão ficar de olhos fechados, no pique, enquanto ela esconde o chicotinho. Quando a criança acabar de esconder diz: “Chicotinho queimado, cavalinho dourado!” Então as outras vão procurar. Se uma criança estiver mais distante, a que escondeu o chicotinho fala: “Tá fria”. Se estiver mais perto ela dirá: “Tá quente”. Fala também : “ Está esquentando ou está esfriando” conforme as crianças se aproximem ou se distanciem do lugar onde ela escondeu o chicotinho. A criança que achar o chicotinho grita: “Está fervendo”. E sai com ele correndo e tentando queimar as outras que vão para o pique onde não podem ser queimadas. A criança que achou irá esconder o chicotinho.

Lenço atrás

Como brincar: as crianças ficam sentadas formando uma roda e escolhem uma delas para ficar fora da roda. Essa criança, com um lenço ou pano na mão, vai andando ligeiro em volta da roda e num dado momento deixa o lenço cair atrás de outra criança e sai correndo em volta da roda para tentar chegar ao lugar onde colocou o lenço antes que ela a pegue. A criança onde foi colocado o lenço levanta, pega o lenço e sai correndo tentando pegar a outra antes que ela sente no seu lugar. Se pegar, a outra criança tem que pagar uma prenda, o que já deve ter sido combinado antes. Se mesmo assim não quiser ou ficar envergonhada, o brinquedista procura resolver a situação sem causar maiores problemas.

Lenço atrás do Saci

Como brincar: igual à brincadeira de cima, mas quem fica fora da roda é o Saci e tem que andar num pé só. Quando ele coloca o lenço atrás de outra criança ela também tem que andar num pé só como o Saci.

Ratos e queijo

Material: um pedaço de pano ou qualquer objeto para ser o queijo.

Como brincar: três crianças são escolhidas para serem os ratos. As outras vão fazer uma roda de mãos dadas e pernas bem afastadas. O queijo fica no centro da roda. Os ratos ficam andando em volta da roda,farejando o queijo. A um sinal do brinquedista os ratos tentam passar de quatro por entre as pernas das crianças que formam a roda para tentar pegar o queijo. As crianças tentam fechar as pernas para impedir, mas não podem soltar as mãos.

Sinal de trânsito

Material: dois lenços ou panos nas cores verde e vermelho.

Como brincar: traçar duas retas paralelas com uma distância de 4 a 5 metros entre elas. As crianças ficam atrás de uma delas e o brinquedista atrás de outra, segurando em cada mão um dos panos. Quando ele levantar o pano verde, as crianças podem andar bem ligeiro. Quando levantar o vermelho, elas têm que parar. Ganha quem chegar primeiro junto do brinquedista. Outra maneira de terminar o jogo é quem for chegando ir ficando atrás do brinquedista, que continua a levantar os panos até todas as crianças chegarem.

Passa anel

Material: anel ( pode usar, também, semente ou pedrinha).

Como brincar: as crianças ficam sentadas em roda com as mãos juntas em forma de concha. Uma criança é escolhida para passar o anel e vai passando, fingindo deixar na mão de cada criança. Somente uma criança vai receber o anel e não deve deixar que as outras vejam. Depois de passar umas duas vezes, a criança escolhida perguntará às outras: - “Com quem está o anel”? Quem adivinhar vai passar o anel.

Peteca

Material: meia ou jornal e saco plástico ou pedaço de pano; umas

cinco penas; pedaço de papelão; serragem ou areia; barbante.

Como fazer: Se a peteca for de meia, cortar logo abaixo do calcanhar; se for de jornal, juntar uns três pedaços de jornal e um de plástico de mais ou menos 22 x 22 cm de lado; se for de pano, juntar uns dois pedaços também de 22 x 22 cm de cada lado. Recortar um círculo no papelão de 6 cm e colocar no fundo do pé da meia ou no centro do quadrado de jornal e plástico (que fica por fora) ou do pano. Encher com serragem ou areia e enterrar as penas. Amarrar bem com o barbante em torno das penas.

Imagem cortesia de gubgib / FreeDigitalPhotos.net


vassoura de palhaBrincadeira com cabo de vassoura

Jogo do “Toc, toc”

Material: dois cabos de vassoura ou pedaços de pau de, mais ou menos, 70 cm.

Como brincar: organizar as crianças em duas fileiras, próximas uma da outra. A primeira de cada fila fica com o cabo de vassoura na mão. A um sinal do brinquedista elas correm para o fim da fila batendo com o bastão no chão para fazer “toc, toc”. Quando chegam, entregam o bastão para o último da fila, que sai correndo para frente da fila também batendo com o bastão no chão. Quando chegar entrega o bastão para o que está em primeiro lugar. Os outros da fila batem palmas quando ele entregar o bastão e a “corrida” recomeça. O jogo continua até todas as crianças terem corrido ou elas se desinteressarem de brincar.


Brincadeiras com pneus

Pneus velhos, depois de limpos, podem proporcionar excelentes brincadeiras.

Inventando brincadeiras

Como brincar: colocar um ou mais pneus no local onde as crianças vão brincar e deixar que elas inventem brincadeiras com eles.

Pneu colocado como túnel

Como brincar: o adulto segura o pneu em pé, ou seja, na vertical e as crianças podem:

• passar engatinhando por dentro do pneu;

• passar engatinhando de costas por dentro do pneu;

• atirar uma bola no meio do pneu;

• atirar a bola uma para outra pelo meio do pneu.

Pneu deitado no chão

Como brincar: com as crianças organizadas em fila:

• cada uma fica em pé sobre o pneu, pula no meio dele e depois pula para fora. As pequenas ou as que precisarem dão a mão ao adulto para brincar;

 

crianças brincando com pneu

• cada uma caminha se equilibrando sobre o pneu. As pequenas ou as que precisarem dão a mão ao brinquedista para brincar;

 

• se tiver mais de um pneu, arrumá-los em fila e as crianças andam pisando no meio deles.

Pneus empilhados

Como brincar: colocar dois ou três pneus empilhados a uma certa distância que permita às crianças atirarem a bola no meio deles.


Brincadeiras e jogos riscados no chão

crianca pulando amarelinha

Para riscar esses jogos no chão podem ser usados: giz, carvão ou caco de telha, pedaço de pau dependendo do tipo de chão onde for realizado: madeira,cimento, asfalto, terra, areia.

Amarelinha

Como brincar: fazer o desenho no chão. Cada criança escolhe sua pedrinha. A brincadeira começa com uma criança jogando a pedrinha na primeira casa e em seguida pulando ora num pé só, ora nos dois pés (nas casas que ficam lado a lado) em ordem crescente dos números das casas até atingir o céu. Não pode pisar na casa onde está a pedrinha, que deverá ser apanhada na volta. Quando erra ou queima (toca na linha), a criança pára e espera as outras pularem e depois recomeça de onde errou.

O desenho e as regras do jogo podem variar muito e cada grupo que joga escolhe como vai ser sua amarelinha.

Modelo de amarelinha 1   Modelo de amarelinha 2   Modelo de amarelinha 3   Modelo de amarelinha 4

 

Caracol

Como brincar: no jogo do caracol, cada criança vai pulando num pé só em cada casa numerada até atingir o céu. As que estão esperando a vez de pular observam se a que está pulando comete erros: pisar na linha, apoiar os dois pés no chão fora do céu, saltar alguma casa.Dependendo da idade das crianças o caracol pode ter mais ou menos casas e as regras podem ser mais flexíveis.

Modelo de amarelinha 5 caracol

 

Corrida dos carrinhos de mão

Como brincar: a brinquedista traça uma linha de chegada a uns 4 metros da de partida. As crianças ficam aos pares, uma fica em pé e segura os pés de outra que está abaixada e fica apoiada só nas mãos. A um sinal as duplas de crianças começam a corrida até a linha de chegada. Quem chegar primeiro é a dupla vencedora. Depois trocam as posições e fazem nova corrida.

Corrida do Saci

Como brincar: riscar no chão duas linhas: uma de partida e outra de chegada. Calcular a distância entre elas de acordo com a idade das crianças. As crianças vão ficar atrás da linha de partida. A um sinal do brinquedista vão sair pulando num pé só. Quem chegar primeiro na linha de chegada, equilibrando-se num pé só, ganha.

Corrida do sapo pula-pula

Como brincar: riscar no chão duas linhas: uma de partida e outra de chegada. Calcular a distância entre elas de acordo com a idade das crianças. As crianças vão ficar atrás da linha de partida. A um sinal do brinquedista sairão pulando com os dois pés, imitando um sapo.

Dono ou dona da calçada.

Como brincar: traçar uma linha separando a calçada da rua. Uma criança é escolhida para ser a dona da calçada e fica no lado da calçada. As outras crianças que estão na rua começam a querer entrar na calçada provocando a dona, que defende seu espaço tentando pegar as invasoras. Quem ela conseguir pegar, vai ajudá-la a defender a calçada.

Já para casa

Como brincar: riscar, no chão, vários círculos próximos, dois ou três a menos do que o número de crianças que vão participar da brincadeira. As crianças ficam andando pelo espaço onde a brincadeira está acontecendo. O brinquedista então diz:- “Já para casa”. Todas as crianças têm que procurar entrar dentro de um círculo, as que sobrarem podem pagar uma prenda. Na próxima vez as crianças escolhem quem vai comandar a brincadeira.

Jogo da toca

Como brincar: desenhar tocas no chão, que dêem para duas crianças ficarem dentro, em número menor que o número de crianças que vão brincar, para umas duas ficarem fora da toca. Cantar ou colocar para tocar uma música. As crianças vão ficar dançando em volta das tocas. Quando a música parar, tentam entrar,no máximo duas, em cada toca. As que não conseguem ficam fora e tentam entrar na próxima vez.

Mamãe, posso ir?

Como brincar: riscar uma linha no chão. Uma criança vai ser escolhida para ser a mãe e vai ficar a uma certa distância da linha. As outras ficarão atrás da linha. As crianças perguntam para a mãe: “Mamãe posso ir”? A mãe responde: “Sim”. As crianças perguntam: “Quantos passos”? A mãe responde: “Dois para frente, como sapinho” (as crianças andam imitando o sapo). As crianças andam para tentar alcançar a mãe. A cada andada repetem as perguntas. Na pergunta sobre os passos, a mãe muda o tipo de passo. Por exemplo: cinco passos de formiguinha para trás (passos pequenos) ; dois passos de elefante para frente (passos grandes); um passo de canguru( saltando com os dois pés juntos). Os que chegarem primeiro na mãe, ganham.

Raposa e pintinhos

Como brincar: riscar um círculo para ser o ninho e, distante dele uns sete metros, fazer uma linha. Num outro lugar fazer a toca. Atrás da linha ficarão os pintinhos, no ninho a galinha e, entre os dois, a raposa. Uma criança será a galinha, outra a raposa e as restantes serão os pintinhos. A galinha chamará os pintinhos: “Meus pintinhos venham cá”. Os pintinhos responderão: “Não vou não, tenho medo da raposa”. A galinha insistirá três vezes. Na terceira vez, os pintinhos sairão correndo, para tentar chegar até o ninho. A raposa correrá atrás deles e pegará quantos puder e colocando na toca. A brincadeira continuará até a raposa pegar todos ou até quando as crianças quiserem trocar de papéis.

Siga o caminho

Como brincar: riscar no chão vários tipos de caminho: em linha reta, curva, dando voltas . Convidar as crianças a andarem sobre o risco traçado de várias maneiras: devagar, depressa; com as mãos na cabeça, na cintura; na ponta dos pés, colocando um pé atrás do outro e de muitas outras maneiras que podem ser inventadas em cada local.

Terra e mar

Como brincar: traçar uma linha dividindo o mar da terra. Colocar no lado do mar ondas ou escrever os nomes mar e terra para as crianças entenderem bem qual é o lado do mar e qual o da terra no jogo. Quando o brinquedista disser terra, todas as crianças deverão saltar para o espaço da terra. Quando disser mar, todas as crianças saltam para o lado do mar. Quem errar pode ficar uma vez sem brincar ou pagar uma prenda, as crianças é que decidem antes como vai ser.

Tiro ao alvo

Como brincar: desenhar no chão três círculos (ou dois), um dentro do outro, reservando bastante espaço dentro de cada um deles. Combinar com o grupo o valor dos pontos de quem acertar nos círculos: o círculo do centro que é menor e fica mais longe deve valer mais. Pode ser jogado em equipe ou individual. As crianças tentam acertar o alvo jogando pedrinhas ou cascas de banana. A criança ou equipe que fizer mais pontos ganha a brincadeira.

Travessia da floresta

Como brincar: riscar no chão um círculo ou um quadrado bem grande para ser a floresta. Dentro dela vão ficar três crianças que são os pegadores. As outras ficam de fora. Dado um sinal, as crianças que estão de fora tentam cruzar a floresta. As três que estão dentro da floresta tentam pegá-las. Quem for pego passará a ajudar os pegadores. A brincadeira pode terminar quando todas as crianças forem pegas ou quando se cansarem de brincar.


Brincadeiras sem material

A cesta virou

Como brincar: as crianças ficam sentadas em roda. Cada criança escolherá o nome de uma fruta. O brinquedista diz: “ Vai passando o fruteiro que leva (por exemplo)  banana e laranja”. Quando as crianças que escolheram banana e laranja ouvirem o nome de suas frutas, têm que trocar de lugar. Quando o brinquedista disser: “A cesta virou”, todas as crianças trocam de lugar.

Acorda oncinha

Como brincar: uma criança é escolhida para ser a oncinha e fica num lugar determinado pelo grupo como sua toca, para dormir. As outras crianças vão andando, bem devagarzinho, em silêncio, até a onça. Quando estiverem bem perto, todas gritam juntas: “Acorda oncinha”. A oncinha levanta e corre atrás das outras. Quem for pego, vira oncinha também. A brincadeira termina quando todas tiverem sido pegas.

Observação: esta brincadeira também é chamada de “Corre seu Urso”. Quem for pego vira seu Urso e é quem vai pegar as outras.

Banana podre

Como brincar: fazer duplas de crianças que ficam em pé, uma em frente à outra. Uma terceira é a banana podre que vai ficar no meio das duas e fazer corpo mole sem que seus pés saiam do lugar, devendo ser empurrada pelas outras para frente e para trás. Depois trocam de lugar até que todas as crianças tenham sido banana podre.

 

crianca brincando barra manteiga

Barra-manteiga

Como brincar: separar as crianças em dois times que devem ficar a uns 6 metros de distância. Os jogadores de cada time ficam um ao lado do outro formando uma linha com as palmas das mãos viradas para cima. Uma criança de um dos times vai até o time adversário e bate com a palma da mão nas mãos dos jogadores. Ela vai batendo de leve nas mãos de todo mundo, mas, de repente, dá um tapa mais forte na mão de alguém e corre de volta para o seu time no outro lado. Quem levar o tapa forte tem que correr atrás do adversário e tentar pegá-lo. Se conseguir, leva o jogador para sua equipe e vai bater nas mãos do outro time. Ganha o time que ficar com mais jogadores.

Batatinha Frita

Como brincar: uma criança é convidada a ficar na frente, distante cerca de uns 6 a 8 metros das outras que formam uma fileira. A escolhida fica de costas para as outras e fala alto e bem explicado: “Batatinha frita, um,dois, três”. Então, vira-se, de repente, para as outras. Enquanto ela está de costas, as outras crianças dão quantos passos puderem para frente. Mas quando a que está na frente se virar, todas devem parar de andar imediatamente. Voltam ao lugar de partida as crianças que forem vistas em movimento. A criança que comanda a brincadeira repete: “Batatinha frita, um,dois, três” até uma criança chegar e tocar suas costas enquanto ela fala. A criança que chegar primeiro no lugar da que está comandando a brincadeira assume o seu lugar.

Boca de forno

Como brincar: uma das crianças faz o papel de “Seu Mestre”. Ela comanda as outras e recebe a resposta de todas juntas:

Seu Mestre: “ Boca de forno”!

Crianças:“ Forno”!

Seu Mestre: “ Jacarandá”!

Crianças: “ Dá”!

Seu Mestre: “ Farão tudo que Seu Mestre mandar”?

Crianças: “Faremos todas”!

Seu Mestre: “Seu Mestre manda que cada uma ......”.

Seu Mestre manda que as crianças busquem alguma coisa: uma flor, uma pedrinha, uma pedaço de papel ou façam qualquer coisa: ir correndo até a porta, dar um beijo em alguém. Ganha a criança que trouxer o que foi pedido ou fizer a ação primeiro e voltar até o Seu Mestre. A que conseguir primeiro será Seu Mestre da próxima vez.

Cabeça pega o rabo

Como brincar: formar filas de mais ou menos oito crianças, cada uma segurando na cintura da companheira da frente. A um sinal, a primeira criança da fila, a cabeça, tenta pegar a ultima da fila - o rabo. Ninguém pode soltar a cintura da companheira da frente. A criança que está por último procura se desviar para não ser pega. Se a última for pega, troca de lugar com a primeira da fila.

Caçador de avestruz

Como brincar: uma criança é escolhida para ser o caçador. O brinquedista combina qual será o espaço por onde as outras podem correr. Dado o sinal, o caçador corre para pegar as crianças. Estarão a salvo as crianças que, ao perceberem que vão ser pegas, tomarem a posição de avestruz, isto é, dobrarem um das pernas ficando com as mãos entrelaçadas no joelho. As crianças que forem pegas ficarão paradas. A um sinal, combinado antes, termina a caçada e uma criança que não foi pega passa a ser o caçador.

Cachorro e tatu sem toca

Como brincar: são escolhidas duas crianças: uma para ser o cachorro e a outra o tatu. Outras vão fazer pares e dar as mãos para formarem as tocas do tatus e outras vão ficar dentro das tocas - os tatus. Cada toca tem que ter um tatu, ficando fora um tatu e o cachorro. O cachorro vai perseguir o tatu,que entra dentro de uma toca, da qual tem que sair o tatu que está dentro para lhe ceder a toca. O tatu desalojado fugirá do cachorro e vai procurar uma outra toca para entrar. Quando o cachorro pegar um tatu, este passa a ser o cachorro.

 

Carregar a Rainha ou o Rei

Como brincar: crianças maiores, duas a duas, ficam em pé e cruzam os braços formando uma cadeirinha. As crianças menores sobem no trono da rainha ou do rei. As que fazem a cadeira balançam a rainha ou rei devagar e andam com ela ou ele pela sala. Depois colocam a rainha ou rei suavemente no chão.

Chefe mandou

Como brincar: uma criança é escolhida para ser o chefe (pode ser também o brinquedista) As outras vão obedecer ao que o chefe mandar e combinam quantas vezes o chefe vai dar ordens.

O chefe pode mandar:

• Chefe manda todo mundo ser um cachorro.

• Chefe manda todo mundo ser dançarino.

• Chefe manda todo mundo voar.

• Chefe manda todo mundo andar como sapo.

• Chefe manda todo mundo virar bruxa.

• Chefe manda todo mundo virar fada.

As crianças fazem o que o chefe manda. E o chefe inventa o que as crianças vão fazer. Pode-se combinar que o chefe mandará fazer três ou quatro coisas, sempre uma de cada vez. Depois troca-se de chefe e outra criança assumirá o posto.

Coelho sai da toca

Como brincar: Cada dupla de crianças forma, com as mãos dadas, uma toca protegendo uma terceira que ficará dentro da toca e será o coelho. As duplas se organizam em um círculo e, no centro dele ficarão dois ou três coelhos sem toca. A um sinal dado, todos os coelhos deverão trocar de toca, enquanto os do centro aproveitarão a oportunidade para ocupar uma delas. E a brincadeira recomeça.

Colhendo mandioca

Como brincar: uma criança fica em pé diante de uma fila das outras crianças que ficam sentadas no chão, encaixadas dentro das pernas uma da outra e agarradas na cintura da amiga da frente. A que está em pé, tenta arrancar a primeira mandioca, que é a criança que está sentada no primeiro lugar da fila. Quando a criança que está puxando conseguir levantar a mandioca do chão, esta fica atrás dela, abraçada na sua cintura e vai ajudá-la a colher mais mandiocas. A brincadeira termina quando todas as mandiocas forem colhidas.

Elefante, que cor?

Como brincar: uma criança é escolhida para ser o elefante. Ela vai ficar de costas para as outras, que vão perguntar: “Elefante, que cor”? Ela escolhe uma cor qualquer, por exemplo- verde- e as outras crianças vão ter que procurar na sala alguma coisa desta cor e tocar com a mão. O elefante conta até 10 e se vira para ver quem está tocando numa coisa da cor que falou. Depois ele escolhe outra criança para ficar no seu lugar e a brincadeira recomeça.

Esconde-esconde

Como brincar: dividir as crianças em duas turmas. Uma turma fecha bem os olhos e conta até dez enquanto a outra vai se esconder. Depois a turma que estava de olhos fechados vai procurar as crianças da outra turma. Em seguida as crianças que procuravam vão se esconder e as que estavam escondidas vão procurá-las.

Esconder

Como brincar: uma criança é escolhida para ficar no pique, contando até 10 enquanto as outras se escondem. Quando acaba de contar pergunta: “Posso ir?” Se as outras dizem: “Sim”, ela parte para procurar as companheiras, que esperam a oportunidade para ir para o pique sem serem alcançadas por ela. A que for pega, será a próxima a esconder o rosto. Pode também ser feita com uma dupla de crianças escondendo o rosto e indo procurar as outras juntas.

Espelho

Como brincar: fazer duplas de crianças, uma em frente à outra. Uma criança fará gestos e a outra que é o espelho terá que imitá-la. Depois trocam, quem foi espelho vai inventar os gestos.

Esquilo e a noz

Como brincar: as crianças ficam deitadas em roda, com os olhos fechados e uma das mãos com a palma para cima; elas são os esquilos dormindo. Uma criança é escolhida para ser o esquilo acordado e tem na mão uma bolinha de papel ou qualquer coisa para ser a noz. A um sinal ela vai correr, silenciosamente, em volta da roda e colocar a noz na mão de um dos esquilos adormecidos. Este, ao receber a noz, sai atrás do outro, tentando alcançá-lo antes que ele chegue ao seu lugar. Se conseguir, ele vai ser o esquilo acordado. Se não, o outro continua até ser pego.

Estátua

Essa brincadeira pode ser feita de várias maneiras, vamos apresentar algumas.

Estátuas 1

Como brincar: uma criança é escolhida para ser o artista. As outras, que vão virar estátuas, ficam todas em fila. A que é o artista vai puxar uma de cada vez pela mão e, quando soltar, ela faz uma pose e fica parada como estátua. Depois que todas virarem estátuas, o artista escolhe a que gostou mais e ela passa a ser artista e a brincadeira recomeça.

Estátuas 2

Como brincar: as crianças ficam em fila e uma é escolhida para puxar as outras. Ao segurar na mão de cada criança, antes de puxar, ela pergunta: Batata, batatinha, batatão? De acordo com a escolha é que ela vai puxar:

batata= puxar normalmente

batatinha= puxar bem devagar

batatão= puxar forte

As crianças depois de serem puxadas param numa posição. A que puxou escolhe a estátua que gostou mais. Essa criança vai ser agora quem vai puxar as outras.

Estátuas 3

Como brincar: o brinquedista inicia a brincadeira pedindo às crianças que se coloquem em fila atrás dele para imitar o que vai fazer e diz que elas têm que parar de andar quando ele olhar para trás. Então vai andando e inventando passos diferentes: caminhar nos calcanhares, na ponta dos pés, num pé só; andar com os braços para cima, com os braços rodando. Ele pode caminhar mais rápido, mais devagar. Num certo momento o brinquedista pára e se vira. Todas as crianças têm que parar, ficar como estátuas sem se mexer por alguns segundos. Depois uma criança pode ir comandar a brincadeira.

Gato e rato

Como brincar: duas crianças são escolhidas para serem o gato e o rato. O rato fica dentro da roda e o gato fora da roda. As outras crianças fazem uma roda de mãos dadas. O gato pergunta e a roda responde:

Gato: “ Seu Rato está em casa”?

Roda: “Não senhor”!

Gato; “A que horas chega”?

Roda: “Oito horas”. ( as crianças escolhem a hora que quiserem)

A roda então começa a girar, contando as horas até a hora do rato

chegar. Então o gato pergunta e a roda responde:

Gato: ”Seu Rato chegou”?

Roda: “Sim, senhor”!

Gato: “Dão licença para eu entrar”?

Roda: “Sim, senhor”!

Começa então o gato a perseguir o rato. O rato pode entrar e sair da roda por baixo dos braços das crianças, que vão ajudá-lo a se defender do gato. As crianças podem dificultar a passagem do gato, mas sem lhe fechar o caminho.Quando o rato for preso recomeça o jogo.

Gavião e pintinhos

Como brincar: as crianças formam uma fila na qual a criança da frente é a galinha, que vai ficar de braços abertos, e as outras crianças atrás são os pintinhos, que colocam as mãos na cintura de quem estiver à sua frente, sendo que a primeira na galinha. Uma criança vai ser o gavião que vai tentar pegar o último pintinho da fila, mas a galinha vai impedir, mudando sempre de posição, no que será acompanhada por toda a ninhada de pintinhos que não podem soltar a mão da cintura de quem está à frente. Se o último pintinho for pego, ele tomará o lugar do gavião, que passa a ser a galinha.

João Palmada

Como brincar: as crianças fazem uma roda. As mãos ficam para trás, com as palmas voltadas para fora. Do lado de fora fica uma criança que será o primeiro João Palmada. A um sinal do brinquedista, o João Palmada sai correndo em volta da roda, bate na mão de uma das crianças e continua correndo. A criança que teve a mão batida, sai correndo em sentido contrário. Quando se encontram batem com as palmas um nas do outro e continuam correndo para pegar o lugar vazio na roda. Quem não conseguir, fica sendo o João Palmada.

Macaco manda

Como brincar: crianças em roda, sentadas ou em pé. O brinquedista dá ordens que só devem ser obedecidas se antes ele disser: “Macaco manda”. Quando isto não acontecer, todos devem ficar parados. Quem errar, vai entrando na roda até o fim do jogo.

Morto vivo

Como brincar: as crianças ficam caminhando à vontade e param bem afastadas uma das outras. O brinquedista vai falando as palavras:

“Morto ou vivo”. Quando falar: “Morto” as crianças se deitam, quando falar: “Vivo”, as crianças se levantam e ficam em pé. Ele repete algumas vezes. Quem não prestar atenção e não fizer o que foi comandado, paga uma prenda ou fica observando as outras, conforme as crianças tiverem combinado antes.

Passará ou Bom Barqueiro

Como brincar: As crianças escolhem duas delas para serem a ponte e estas duas decidem o que cada uma será (pêra ou maçã). Elas dão as mãos e fazem uma ponte. As outras crianças marcham em fila por baixo da ponte, cantando: “Passarás, passarás, a bandeira há de ficar, se não for o da frente, há de ser o de trás”. Quando cantam o “trás” prendem quem ficou embaixo da ponte e perguntam: “Pêra ou maçã ?” A criança presa responde baixinho para a fila não ouvir e vai para trás da que escolheu. A brincadeira recomeça até terminar a fila. Quem tiver mais crianças atrás, ganha.

Passarinho voa?

Como brincar: as crianças ficam sentadas em roda, com as palmas das mãos nas pernas. Uma criança ou o brinquedista fica no centro da roda e pergunta: “Passarinho voa”? as crianças devem responder: “Voa” e levantar as mãos. A brincadeira prossegue com o que está no centro falando o nome de vários bichos que não voam, por exemplo: “Girafa voa”? Neste caso as crianças têm que ficar em silêncio e não levantar as mãos.

Pato, pato, ganso

Como brincar: as crianças ficam sentadas em roda. Escolhem uma criança para ser o líder. Esta vai dar a volta na roda, por fora, batendo, de leve, na cabeça de cada uma das crianças e falando: “Pato, pato, ...” até dizer “ganso”. Então a criança que foi chamada de ganso, deverá levantar e correr atrás da líder, que deverá percorrer toda a roda e sentar no lugar em que o ganso estava. Se for pega vai para o centro da roda até trocar com outra criança que for pega. O novo ganso repete a brincadeira.

Pega-pega

Essa brincadeira pode ser feita de várias maneiras, vamos apresentar três delas.

1. Tradicional

Como brincar: as crianças escolhem quem vai ser o pegador. O pegador, que está parado no pique, a um sinal combinado, tem que correr atrás das outras até conseguir pegar alguém. Para não serem pegas, as crianças têm que tentar chegar e bater no lugar do pique. Quem não conseguir e for pego vai ser o próximo pegador.

2. Congelado

Como brincar: neste outro tipo, quem for pego tem que ficar parado, congelado, até ser salvo ou descongelado por outra criança para voltar a correr e tentar chegar no pique.

3. Abaixado

Como brincar: outra maneira de brincar é que em vez de correr para chegar no pique a criança, antes de ser tocada pelo pegador se abaixa e assim ele não pode pegá-la.

Pescador

Como brincar: uma criança será escolhida para ser o pescador e sairá correndo atrás das outras. O brinquedista combinará com elas o espaço onde podem correr e um sinal para terminar a brincadeira. Cada uma que ela pegar ficará de mãos dadas com ela e correndo junto para alcançar as outras, formando a rede do pescador. As que não forem pegas serão as vencedoras.

Prendendo o lobo

Como brincar: as crianças ficam em roda, de mãos dadas. Uma criança, no centro, será o lobo. O lobo vai tentar fugir para fora da roda e as crianças não vão deixar, juntando as mãos e as pernas por onde ele tentar passar. Quando o lobo conseguir fugir ou cansar de tentar, outra criança vai ser o lobo.

Quem vai ao ar, perde o lugar

Como brincar: as crianças formam uma roda, mas ficam viradas para fora, juntas umas das outras, ombro a ombro. Uma criança fica girando em torno dessa roda. Num certo momento, bate de leve no ombro de uma das companheiras e diz: “Quem vai ao ar, perde o lugar”! Acabando de falar isso, corre rapidamente, na mesma direção em que estava caminhando. A outra criança, que foi tocada, corre na direção oposta. Se a criança que estava fora da roda chegar primeiro ao lugar da que tocou, será substituída por ela. Do contrário, terá que continuar fora da roda e tocar em outra criança.

Serra, serra, serrador.

Como brincar: duas crianças ficam frente a frente e dão as mãos. Depois balançam os braços, indo e vindo, enquanto falam: “Serra, serra, serrador, serra o papo do vovô! Quantas tábuas já serrou”? Uma das crianças diz um número e as duas, sem soltarem as mãos, dão um giro completo com os braços. Repetem os giros até completar o número falado.

Variação: pode ser feita com bebê ou criança pequena que o brinquedista ou os pais colocam sentada no colo, seguram suas mãozinhas, vão cantando e balançando a criança.

Seu Lobo está aí?

Como brincar: uma criança é escolhida para ser o lobo e fica afastada das outras na sua casa. As outras vão andando na direção da casa enquanto cantam: “Vamos passear no bosque, enquanto seu Lobo não vem. Seu Lobo tá aí?” A criança que é o lobo responde: “Estou ocupado, tomando banho”. A cada vez que as crianças repetem a pergunta, a que faz de lobo responde que está ocupado por um motivo (se vestindo, calçando o sapato, penteando o cabelo). Quando seu Lobo fica “pronto” e as crianças repetem a pergunta: “Seu Lobo tá aí? “, o lobo diz: “Sim” e sai correndo atrás delas. A que ele pegar vai ser o lobo.

Siga o cacique

Como brincar: uma criança é escolhida para ser o cacique. As outras ficam em fila atrás dela. A um sinal, o cacique vai andar fazendo movimentos que as crianças têm que imitar como : andar com cuidado na floresta, pular como um macaco, atravessar o rio a nado, andar como uma onça.

Telefone sem fio

Como brincar: dividir as crianças em dois grupos, que se sentam em fila. O brinquedista fala uma frase igual, bem baixinho, no ouvido de uma criança na ponta de cada fila. Por exemplo: ” O cachorro está latindo alto”. Essa criança vai falar para a outra, também bem baixinho. A ultima criança de cada fila vai falar a mensagem alto. Ganha o grupo que repetir a frase mais parecida com a que o brinquedista falou.